2019

A edição comemorativa de dez anos trouxe algumas inovações para o ambiente do evento, com as sessões paralelas de conteúdo. Além da sala com as sessões plenárias, o LASE ofereceu mais dois espaços de conteúdo: o Espaço Convergência e o Espaço Inovação.

2018

Foi marcada pela divisão das discussões em duas salas: conteúdo estratégico e conteúdo técnico.

2017

Realizado no Teatro Jaraguá, essa edição aconteceu no centro histórico de São Paulo e ficou claro que o local faz parte da história do evento. pauta sempre presente na série LASE, o licenciamento ambiental, foi os debates dessa edição foi levantar as propostas de todos os atores envolvidos com o licenciamento ambiental e fazer proposições para desse instrumento mais importantes para o desenvolvimento sustentável da matriz elétrica nacional.

2016

O LASE 2016 foi marcado pela implementação da sessão executiva, que privilegia o debate entre as partes interessadas em determinado assunto. No caso dessa foto, estavam discutindo as atualizações da legislação ambiental. 

2015

A edição 2015 foi a primeira com a sessão social, agora tradicional no LASE, e para introduzir esse conceito trouxemos uma sessão de brain date, com o jogo de mico do licenciamento ambiental. Em pauta estava a gestão social dos empreendimentos e a discussão do projeto de lei geral do licenciamento ambiental, ainda hoje um projeto em discussão no setor.

2014

O ano de 2014 trouxe o holofote para os grandes players do setor elétrico e a abertura foi marcada pela apresentação do planejamento estratégico da matriz elétrica nacional. Foi também a edição que realizamos um workshop que simulava uma audiência pública de um processo de licenciamento ambiental. Foi também dessa edição que derivou outro evento que organizamos, o Seminário Socioambiental Eólico. Ele surgiu com a Resolução CONAMA 462, que legislava sobre o licenciamento ambiental de empreendimentos eólicos.

2013

A quarta edição foi marcada pela palestra inaugural do Professor José Goldemberg, que dividiu o palco com o Dr. Édis Milaré. Os temas principais foram: integração das agendas políticas, fator humano social e as especificações do setor elétrico na execução dos projetos.

2012

A terceira edição do evento, já estabelecido, reuniu 200 participantes e trouxe pautas importantes sobre o Novo Código Florestal (na época) e discutiu a gestão de áreas protegidas, avaliação de impactos e compensações.